Quem sou e por que entendo vocês?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Meu nome é Jussara, sou uma jovem advogada e empreendedora e, acreditem, nunca fui a pessoa mais antenada em moda no meu meio social.

Ao me tornar advogada, depois de 5 anos de muita luta no banco acadêmico, precisava me vestir melhor, mas como fazer, se no início da carreira mal temos como nos sustentar?

Em outro artigo conto para vocês como foi o início da minha carreira como advogada, o sangue empreendedor já começou a ferver ali.

Todavia, uma das conquistas que eu necessitava naquele momento era melhorar a minha imagem, de modo que eu conseguisse impactar pessoas e conquistar clientes.

Esse é todo um processo que vai muito além da roupa, mas, não podemos negar, a roupa influencia sim. Por maior que seja a modernidade atual, ninguém chega a uma consulta no escritório de uma advogada esperando encontra-la de bermuda. E iniciava o desafio, enquanto estagiária não tinha dinheiro para comprar roupas, uma tia e a chefe de uma das minhas irmãs sempre davam roupas em ótimo estado e eu passei anos da minha vida sem comprar uma só peça, vivendo com as roupas que elas davam.

Depois de formada e com a tão sonhada carteira vermelha nas mãos a situação não mudava muito, era o início, não tinha clientes, não tinha dinheiro.

Comecei então a observar e pesquisar quais eram as principais peças que eu deveria ter, as chamadas “coringas” e que com elas eu poderia compor diversos looks. Concluí que deveria ter 3 calças de alfaiataria em cores neutras, uma saia de alfaiataria, uma camisa branca, um blazer preto, umas 5 blusas, uma bolsa preta, um scarpin preto e uma sapatilha (naquela época as idas ao fórum ainda eram de ônibus e a sapatilha fazia parte da minha vida, andava com o salto na bolsa e colocava antes de entrar no fórum, quem nunca? ) . Com essas peças eu teria looks diferentes para todos os dias do mês. Daria para brincar bastante, usar a imaginação.

Ah, como a grana era curta, eu precisava de roupas que dessem para sair e trabalhar, daí meu amor por calça de alfaiataria, eram as únicas calças que eu tinha, então eu tinha que usar para tudo e passei a amar e me divertir com isso, mudando acessórios para usar as mesmas roupas no trabalho e no lazer.

Acreditem, deu certo e isso virou um hobby.

Fui comprando minhas roupas de trabalho aos poucos, primeiro as principais ditas acima, no mês seguinte uma bolsa, no outro mês acessórios como brinco e colares.

Mas a necessidade de aprender a fazer muito com pouco me faz até hoje ter em meu guarda-roupa somente aquilo que eu uso realmente, até hoje prefiro peças chaves que combinam com tudo, até hoje uso as mesmas roupas para trabalhar e para passear, virou um estilo de vida e que me permite estar bonita sem necessariamente gastar rios de dinheiro.

Desse assunto passei a entender com a minha própria experiência e por isso entendo cada mulher que me procura com pouco dinheiro e necessitando de roupas novas para trabalhar, entendo as mulheres com muitas roupas e que não conseguem uma harmonia nas peças e nos looks, entendo a calça que veste bem em cada tipo de corpo (lembram, eu não tinha dinheiro e não podia errar ao comprar uma calça, então tive que aprender na marra qual calça vestia melhor em cada corpo).

Neste sentido, todo conhecimento e experiência vale realmente a pena quando ele é compartilhado e passarei a compartilhar tudinho com vocês.

Sejam bem vindas.